Tempo

Ondulação de 14 metros registada durante a tempestade Dora

A tempestade Dora, que se fez sentir nos últimos dias, trouxe consigo condições meteorológicas adversas e ondulação de forte intensidade.

A rede de monitorização do Instituto Hidrográfico da Marinha Portuguesa registou nas suas boias a passagem da tempestade Dora, observando-se alturas e períodos altos, provenientes de Oeste/ Noroeste.

Durante o período de 4 a 5 de Dezembro, verificou-se um agravamento do estado do mar em Portugal Continental, devido à passagem da tempestade Dora. Este temporal, originado pela propagação de uma baixa pressão no Atlântico Norte, gerou ondulação de forte intensidade.

A mais elevada foi registada pela boia Nazaré Costeira, com uma altura máxima de 14 metros, às 17 horas de sexta-feira, refere a Marinha. O mesmo dispositivo reportou, às 20 horas, uma ondulação com altura significativa de 8,9 metros. Este valor é obtido através do cálculo da média da altura de um terço das ondas maiores durante um determinado período de tempo.

Fonte: Marinha Portuguesa