Cultura

Revista Visão destaca Jardim do Cerco entre os melhores jardins históricos para desconfianar

A revista Visão Se7e desta semana – edição 1468, publicou um artigo sobre os melhores jardins históricos para desconfinar, entre eles o Jardim do Cerco, em Mafra.

Entre a vastidão da Tapada de Mafra e a monumentalidade do Palácio-Convento, o Jardim do Cerco, de estilo barroco, é um lugar de contemplação. Ali, acompanhados pelo chilrear dos pássaros, descobrem-se flores, lagos e árvores frondosas e centenárias, sobretudo plátanos, sobreiros, carvalhos e magnólias“, começa assim a descrição do nosso maravilhoso Jardim do Cerco.

Ao longo do texto, as autoras Florbela Alves, Sandra Pinto e Susana Lopes Faustino, fazem referência à parte histórica deste jardim, construído no século XVII por D. João V, originalmente para servir os monges do convento, dando destaque ao “engenhoso sistema hidráulico“.

O conhecido aqueduto do Jardim do Cerco, que também recebeu recentemente destaque no livro “Património Cultural da Água”, ainda está em funcionamento. Este recolhia a água em “32 nascentes existentes na vizinha Tapada Nacional de Mafra, é transportada através de um aqueduto, circulando graças ao efeito de gravidade, e serve para regar relvados, plantas, árvores e encher lagos.

Por fim, o artigo fala ainda da nora centenária (peça central do sistema hidráulico), no lago das Omnias, no horto das aromáticas e no Jogo da Bola, fazendo referência aos 9 hectares e ao desenho idealizado pelo jardineiro francês Jean Baptiste Désiré Bonard.

Fonte: CMM e Revista Visão Se7e