Mateus Álvares – O Rei da Ericeira

35,00

O povo lusitano vivia em crise profunda após o desaparecimento de D.Sebastião, quando o poder e o mando passaram para as mãos de um usurpador castelhano. Então havia fome e, à míngua, as massas revoltavam-se com o que tinham à mão, mocas, cajados e gemidos de repressão. Foi então que, de um dia para o outro, surgiu um “salvador da pátria”.
Um desconhecido que, ao contrário de outros pretendentes a tão ingente propósito, não tinha ascendência nobre, era filho de um anónimo pedreiro açoriano e emigrado para o Continente, aqui se tornou ermitão numa das encostas da Ericeira. Chamava-se Mateus Álvares. Descubra o que vários autores descreveram sobre Mateus Álvares.

Categoria:

Descrição

Um livro de capa dura com gravação a ouro, miolo cosido à linha, com transfil na lombada e fitilho de seda marcador.

Imagem das guardas da capa e contracapa: Reprodução de mapa editado, pela primeira vez em 1561, Portugalliae que Olim Lusitania, Novissima & Exactissima Descriptio. É provavelmente o primeiro mapa de Portugal. Feito por Álvaro Seco e publicado em Roma com o título Tabula Geografica Portugalliae. A versão deste mapa foi largamente divulgada, a partir de 1570, nas várias edições do atlas Theatrum Orbis Terraum de Abraham Ortelius.

Informação adicional

Dimensões (C x L x A) 31.5 × 24 cm

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Apenas clientes com sessão iniciada que compraram este produto podem deixar opinião.